[ Noticias > Brasil ]

Brasil e gaúcho Rohan Boettcher são bronze no Sul-Americano Juvenil em Porto Alegre
8/4/2017 - 19h15

Apenas duas tacadas separaram o time brasileiro juvenil masculino de uma das vagas para a Copa do Mundo de Golfe Juvenil, no Japão. Essa foi a diferença entre a equipe nacional e a Colômbia, que ficou em segundo lugar no 50º Campeonato Sul-Americano de Golfe Juvenil, finalizado neste sábado no Belém Novo Golf Club, em Porto Alegre (RS). 

O Brasil terminou em 3º lugar no masculino, mas apenas as duas melhores equipes ganharam vaga para o Japão - no caso, o Peru, que foi campeão, e a Colômbia. O gaúcho Rohan Boettcher foi bronze no individual.

O destaque da competição foi o peruano Julian Perico, que foi campeão no individual e foi determinante para levar o seu time à vitória. Ele finalizou com 285 tacadas (parciais de 68/78/69/70), ou - 3 em relação ao par do campo, tornando-se o único a terminar abaixo do par na soma dos quatro dias. 

Perico é uma das revelações do golfe no continente. Em janeiro, Périco ficou a apenas uma tacada de entrar no playoff que definiu o campeão do Latin America Amateur Championship. Por ironia, o campeão - que acabou sendo o chileno Toto Gana - conquistou uma vaga no Masters, torneio do Grand Slam do golfe mundial que acontece esta semana, nos EUA - se tivesse vencido o LAAC, Perico não teria auxiliado seu time nesta semana.

Com ajuda de seu principal golfista, o Peru ganhou com 580 tacadas, uma vantagem de sete tacadas em relação à Colômbia, que ficou em segundo lugar com 587. O Brasil terminou empatado com o Equador em terceiro, com 589 tacadas. Os brasileiros lutaram até o fim pela prata.

Os destaques brasileiros foram os gaúchos Rohan Boettcher, que ficou em 3º lugar com 294 tacadas (76/75/72/71), e Andrey Xavier, em 4º lugar, com 295 (74/73/75/73), uma excelente performance para seu ano de estreia como golfista juvenil. O paranaense Daniel Celestino também não fez feio: ficou em 10º lugar, com 302 tacadas (77/75/76/74).

"Claro que a gente queria a vitória ou o segundo lugar. Mas mesmo sem termos conseguido, sabemos que jogamos muito bem essa semana", disse Boettcher.

Feminino - A No feminino, o título ficou com a Colômbia, com 583 tacadas, seguida pela Argentina, com 587, e pelo Paraguai, com 595. O Brasil ficou em 8º lugar, com 625. O destaque feminino foi a paranaense Ana Beatriz Cordeiro, que jogou 309 para terminar em 11º lugar. Laura Caetano (DF) ficou empatada em 21º e Lauren Grinberg (SP), em 30º.

A vitória no individual foi dividida pela venezuelana Valentina Gilly e pela argentina Ela Belen Anacona, ambas com 288 tacadas. 

"Foi um evento de elevadíssimo nível técnico. Os atletas brasileiros estão de parabéns, pois mostraram muita determinação. Queríamos a vitória, mas ficamos muito felizes com o pódio no masculino", disse Euclides Gusi, presidente da Confederação Brasileira de Golfe (CBG), que organizou o torneio em conjunto com a Federação Sul-Americana de Golfe.

Histórico - Essa foi a quinta vez que o torneio aconteceu no Brasil, que já recebeu a competição em 1971, no Clube de Campo de São Paulo (SP), em 1987, no São Fernando Golf Club (SP), em 1997, no Gavea Golf (RJ), e em 2007, no Itanhangá Golf Club (RJ). Foi a primeira vez que o torneio aconteceu em um clube fora do eixo Rio-São Paulo. 

O campeonato contou com apoio do R&A, da Federação Riograndense de Golfe e do Belém Novo Golf Club. A realização foi da CBG e da Federação Sul-Americana de Golfe. O evento também teve apoio do Comitê Olímpico do Brasil (COB), com recursos da Lei Agnelo Piva.

 
Empresa especializada em golfe. Mais de 20 anos no mercado
Clique aqui e conheça
SIMON PRESS
Assessoria de Comunicação em
esporte, saúde, empresas, eventos. Revistas, catálogos e sites.
 Minigolfe
Locação e eventos
(11) 2280-4962
 Consultoria
Palestras em escolas e empresas (11) 2280-4962
 LEI DO INCENTIVO
Projetos e Gestão - Simon Comunicação
(11) 2280-4962
Anuncie em Golfexpress
(11) 2280-4962